Coletivo Terra do Assentamento Terra Prometida investe na saúde dos seus Produtores com recursos da venda das Cestas de Agroecológicos

O Coletivo Terra investiu parte do dinheiro que ganhou com a venda das cestas de frescos, nas pessoas do grupo.
Contratou os serviços laboratoriais com profissional de enfermagem para aplicar vacina contra H1N1, coleta de sangue para fazer hemograma, verificação de pressão arterial, temperatura corporal, nível de oxigênio no sangue e checar o quadro físico dos que atuam no Coletivo. O propósito foi investir na prevenção e verificar se tem pessoas assintomáticas para o Covid-19, no grupo.

[Live#5] Agrotóxicos na Água

A Rede Ecológica, no incentivo a Agricultura Urbana como uma das estratégias fundamentais para a Soberania Alimentar de nossas casas e, sobretudo, dos territórios economicamente vulneráveis da cidade, tem se aproximado da temática da água.

Na ação que foi contemplada pela Chamada Pública para apoio as ações emergenciais junto a populações vulneráveis – Covid 19, por exemplo, a Rede Ecológica se propôs a apoiar a construção de uma cisterna para a captação da água da chuva, na Serra da Misericórdia, onde o CEM desenvolve projeto de Agricultura Urbana, além de prever a doação de filtros de barro e de vela para famílias da Serra da Misericórdia (junto ao CEM) e de Pedra de Guarativa (junto a FAG-Fundação Angélica Goulart) e ao trabalho de fornecimento de quentinhas e água potável desenvolvido pelo Coletivo Rua Solidária.

Além disso, representados pela Ruth Freihof (Santa) na Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida, gostaríamos de convidá-los aos debates Ao Vivo promovidos pela Campanha todas às 4as feiras, às 14h.

Nesta quarta-feira (27/05), às 14h, horário de Brasília, aconteceu a live da Campanha Contra os Agrotóxicos que debateu um tema fundamental: a água. Cerca de 2/3 do nosso corpo é feito de água: quais os efeitos que uma água contaminada por agrotóxicos por causar em seres humanos e animais? Existem limites seguros? O que podemos fazer para garantir uma água limpa?

O tema ganha ainda mais relevância com a abertura da consulta pública do Ministério da Saúde sobre a nova portaria de potabilidade da água.

Para falar sobre este tema: Mônica Lopes-Ferreira, imunologista e pesquisadora do Laboratório Especial de Toxinologia Aplicada (LETA) do Instituto Butantan, e Wanderley Pignati, médico e pesquisador do Núcleo de Estudos Ambientais e Saúde do Trabalhador (NEAST), da UFMT. Ambos falaram sobre suas pesquisas que investigam a presença de agrotóxicos na água e seus efeitos em seres humanos e animais.
Acompanhe a Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e assista o debate:

Eduardo Moreira anuncia inédito Banco Popular no Brasil aos moldes do Triodos Bank

por Nilson Dias site Viver Fora do Sistema – O economista e ex-banqueiro Eduardo Moreira anunciou neste última sábado 16 de Maio a fundação do FINAPOP, um banco onde os investidores terão a certeza de que seu dinheiro está sendo empregado em iniciativas do bem, como o apoio à agricultura familiar e empreendimentos sustentáveis.

A iniciativa tem como inspiração o Triodos Bank, um banco que surgiu na Catalunha com a missão de ser um banco ético e sustentável e de fazer o “dinheiro trabalhar” para mudanças sociais, culturais e ambientais positivas. O banco só investe em empresas sustentáveis e não usa capital especulativo, apenas dinheiro de verdade aportado por seus correntistas e investidores.

No Brasil, a iniciativa está registrada na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e a primeira operação registrada garantirá aos seus investidores um retorno pré-fixado de 5.5% ao ano livre de IR, o que chega muito próximo ao rendimento do Tesouro Direto prefixado com vencimento em 6 anos. Nesta operação inaugural, o FINAPOP emitiu um CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio no valor de R$ 1 milhão para financiar a expansão do parque industrial da COOPAN que é a maior produtora de arroz orgânico da América Latina e é um empreendimento 100% gerido por assentados do MST.

No anúncio feito através de uma teleconferência, Eduardo se mostra estar muito emocionado com a iniciativa que poderá causar uma verdadeira revolução fundiária e econômica no país com a abertura de um banco onde a população brasileira poderá investir como investe na poupança, CDB ou Letras do Crédito Agrícola com acesso ao fundo garantidor até o valor de R$ 250 mil reais e sabendo que este recurso além de trazer retorno financeiro, estará sendo catalisador de grandes mudanças em nosso país.”

Assista anúncio do FINAPOP: