O MST e a comida saudável

“MST terá papel de defesa da comida saudável”, afirma especialista
publicada quinta-feira, 23/01/2014 às 09:16 e atualizada quinta-feira, 23/01/2014 às 09:42

 

Imagem inline 1

Do Escrevinhador
O MST completa nesta semana 30 anos. Foram anos de enfrentamento com o latifúndio, organização de assentamentos de trabalhadores rurais e resistência ao controle da agricultura por empresas estrangeiras.
“O MST democratizou o acesso à terra, possibilitando que mais de 500 mil famílias fossem assentadas. E conseguiu isso através da luta pela terra. Nenhum governo fez o que o MST fez”, afirma o geógrafo Bernardo Mançano Fernandes, professor da Universidade Estadual Paulista (UNESP).
Mançano avalia que a resistência do MST representa uma vitória da democracia no Brasil. Para ele, o movimento cumprirá daqui pra frente o papel de produzir comida saudável.
A seguir, leia a entrevista de Mançano, um dos maiores estudiosos em questão agrária e movimentos sociais do campo, ao Blog Escrevinhador.
Quais as contribuições do MST para o Brasil nesses 30 anos?
A construção da democracia é uma delas, quanto mais durar o MST mais democracia teremos. Nestes 30 anos o MST democratizou o acesso à terra, possibilitando que mais de 500 mil famílias fossem assentadas. E conseguiu isso através da luta pela terra. Nenhum governo fez o que o MST fez. A ocupação terra é a principal forma de acesso à terra. A diminuição das ocupações significa a diminuição dos assentamentos. É o que acontece hoje. Mas para o MST aumentar o número de famílias nas ocupações, a renda da população assentada precisa melhorar.
O que representa na história do Brasil e da América Latina a resistência por três décadas de um movimento que organiza camponeses e trabalhadores rurais?
Representa a vitória da democracia. Os períodos de ditadura foram períodos de destruição do campesinato. O avanço do campesinato é um indicador de qualidade da democracia.
A diminuição do número de ocupações de terra diminui a importância política do MST no atual estágio de desenvolvimento da agricultura no país?
De forma alguma. Mas, o tempo das grandes ocupações passou. A luta agora é por terra e para viver melhor na terra. Os assentamentos precisam melhorar muito para que possa atrair mais família para a luta pela terra. O MST tem uma grande responsabilidade em apresentar um projeto de desenvolvimento do campesinato para o Brasil.
Como fazer a luta pela reforma agrária em um quadro de expansão territorial, econômica, política e ideológica do agronegócio?
É preciso mostrar para a sociedade as diferenças entre agronegócio e campesinato. O agronegócio procura evitar esta diferença, afirmando que a agricultura familiar é agronegócio. É preciso manter a diferença para que a sociedade entenda que o campesinato produz comida saudável enquanto o agronegócio produz comida contaminada, produz lixo. A reforma agrária tem que ser feita na perspectiva da agroecologia, com ordenamento territorial para proteção ambiental. Os limites do agronegócio está no que ele mais defende: a produção em grande escala.
Na sua avaliação, que papel o MST cumprirá no próximo período?
O papel da defesa da comida e contra as commodities. Cada vez mais a luta será por comida saudável. Este é o futuro do campesinato. A luta pela terra será indissociável da luta pela comida saudável

Despedida de Belén Arino

Belén Arino, associada de Botafogo, nos enviou sua carta de despedida:
“Boa noite companheiras e companheiros,
Meu tempo no Rio de Janeiro está acabando, eu esperava ficar até maio deste ano, mas tenho que adiantar minha volta para Espanha a finais de janeiro, de modo um pouco inesperado. Então muito ao meu pesar comunico que vou sair da comissão de reprodutores, do acompanhamento das farinhas, da campanha contra dos agrotóxicos, e também não vou participar mais das tarefas específicas da Rede Ecológica.


Comecei a participar em grupos de consumo orgânico em Barcelona em 2007. Lá foi uma experiencia muito rica para mim. Embora inicialmente entrasse principalmente por causa do consumo de produtos ecológicos, depois vi que os grupos de consumo oferecem benefícios até maiores. Comecei a conhecer e interagir com pessoas do meu bairro, e de outras regiões da cidade, participar em movimentos sociais, fomentar a agroecologia e no final tecer uma rede ecológica e de transformação social e econômica.
Desse modo quando cheguei ao Rio, estava querendo continuar e participar também em um grupo que pudesse desenvolver similares objetivos aqui. Foi muito feliz este ano e meio na Rede. Adorei conhecer tantas pessoas interessantes, tanta energia, tanta criatividade. Vivi a melhora do passo de encomendar do excel ao site, foi maravilhoso ver essa transformação que me fez reflexionar sobre o poder de uma ampla rede de pessoas multidisciplinar. Adorei ler as cartas semanais, curti os mutirões de secos com pessoas generosas, solidarias, cheias vontade de construir . Fiquei impressionada de receber tantos milhões de e-mails diários da comissão de re-produtores, mostrando essa vontade e energia de melhora continua. Fiquei encantada das amigáveis reuniões no núcleo de Botafogo, em baixo das árvores nos dias de forte sol e em baixo dos guarda-chuvas nos outros dias; cheias de conversas infinitas para otimizar processos e também para discutir os temas pendentes. Também agradecer intensamente as amizades feitas.
Foi inspirador. Muito obrigada pela experiência. Ainda que vou embora, vou continuar também na rede no sentido mais amplo, participando da agroecologia, agora desde Madrid na Espanha. Então vamos manter o contato e conversando.Beijos e força!”
Foi muito bom ter você entre nós, Belén, e vamos continuar cultivando esta interação. A nova comissão de agroturismo vem aí, e quem sabe possam se fazer trocas inspiradoras!

Vamos prestigiar os produtos do MST! Estas compras não estarão no limite dos R$ 500,00!

endo em vista a quantidade de produtos do MST, um prazo curto para venda, em caráter excepcional estes produtos não vão fazer parte do limite de compras de rs 500,00. Com isto sugerimos que vocês falem com amiga(o)s, instituições, possibilitando um escoamento mais rápido.