Mutirão - agradecimento especial a Thais Rocha e Sandra Kokudai

Primeiramente um agradecimento à Rede como um todo. Se olharmos o tempo, nós passamos meses discutindo se funcionaríamos ou não, e hoje estamos vendo tudo o que está se fazendo. Houve muito debate, não era só debate de posições contrárias, era um debate sobre a Rede, sua função social, sobre a importância da alimentação para nós, do consumo dos produtos agroecológicos, sempre atentos a nossos produtores e as dificuldades que passam. Gratidão à Rede como um todo que teve a coragem de manter suas atividades, por ter tido tanto cuidado com a segurança das pessoas que estavam envolvidas, com o despojamento dos mais jovens de assumir os mutirões e entregas. Agradecimento a todas as pessoas mais técnicas que ajudaram a gente a ter noção das questões de higienização, de cuidados com superfícies, com roupa, com a higienização dos alimentos.

Nestes dois últimos mutirões, foi admirável ver, especialmente Thais Rocha e Sandra Kokudai, que conseguiram duas vezes seguidas assumir as responsabilidades por receber e distribuir os produtos. Thais cedeu o espaço de sua casa, o quintal onde ela e Sandra moram também foi utilizado. Podemos imaginar o trabalho que isto deu!Apesar de se ter reduzido os itens pedidos, acabou havendo uma carga grande, trabalhosa.

Salve Tais, salve Sandra!

CONSEA-Rio: ações em tempo de pandemia

A pandemia trouxe desafios inéditos para o CONSEA-Rio. Conciliar o isolamento de seus conselheiros e a urgência do estabelecimento de estratégias e ações em prol da garantia da segurança alimentar da população do Rio tem sido uma tarefa difícil. Serão pontuados alguns problemas e as soluções encontradas.

1. Para manter o distanciamento social passamos a realizar reuniões virtuais;

2. Estávamos em meio ao calendário para a eleição de novos conselheiros, o qual seria consumado em Assembleia e posterior cerimônia de posse. A comissão eleitoral avaliou a impossibilidade de dar prosseguimento ao processo e, ao mesmo tempo, a provável dificuldade de novos conselheiros em administrar medidas urgentes que o momento exige. Optou-se, então, por pausar o processo, prorrogando a gestão atual e inserindo nas reuniões os candidatos à próxima gestão como convidados;

3. A interrupção de serviços afetou as feiras livres, havendo imperícia e indecisões dos gestores públicos em relação ao seu funcionamento. O CONSEA não foi consultado a respeito do assunto;

4. Aconteceram alguns anúncios e episódios de lockdown o que trouxe a preocupação com a garantia de circulação de agricultores para a entrega de seus produtos. O CONSEA-Rio se antecipou e elaborou documento nesse sentido enviando aos órgãos competentes diversos;

5. Embora o CONSEA-Rio tenha entre seus conselheiros representantes da prefeitura tem sido difícil obter informações sobre as ações desenvolvidas pelas respectivas secretarias. Muitos não têm participado das reuniões e nem respondem as mensagens. Foram enviadas solicitações para aos órgãos relacionados à segurança alimentar sem retorno ou com respostas evasivas. Os conselheiros identificaram, em contatos informais com membros das comunidades, o não cumprimento de obrigações governamentais, especialmente a referente ao oferecimento da Alimentação Escolar. Foi elaborado um ofício denunciando o fato a Defensoria Pública. A ação teve parecer favorável obrigando o município a garantir a alimentação escolar para o universo dos alunos matriculados;

6. Ainda que entendendo os obstáculos trazidos pela pandemia, o município do Rio de Janeiro apresenta inadequações referentes a aquisição, a qualidade e a forma de oferecimento de gêneros alimentícios exigidos pelo Programa de Alimentação Escolar. Há, ainda, contratos entre prefeitura e representantes da agricultura familiar para fornecimento do PNAE que não estão sendo cumpridos. O CONSEA-Rio (em ação conjunta com CMDR-RIO-Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural do Rio de Janeiro) se posicionou e apresentou estratégias para a garantia de compras dos agricultores familiares e de uma alimentação diversificada, fresca e local aos estudantes. Foram apontadas (por Margareth Carvalho Teixeira (UNACOOP-União das Associações e Cooperativas de Pequenos Produtores Rurais do Estado do Rio de Janeiro) necessidades urgentes para a execução de projeto do Programa de Aquisição de Alimentos para a entrega no Banco de Alimentos do Mesa Brasil e Banco de Alimentos da CEASA. Para isso, o CONSEA-RIO precisa estar ciente, atestar, reconhecer as instituições beneficiadas, o volume de recursos envolvidos e acompanhar a sua execução. O CONSEA-Rio está fazendo os encaminhamentos necessários.

Está em elaboração Documento que será enviado ao Ministério Público e a Secretaria Municipal de Educação.

O CAC entra como novo território em nossa Campanha

Estamos muito contentes com a decisão do CAC entrar na nossa Campanha. Em realidade criou-se um grupo integrado por associados do núcleo São João de Meriti e associados de outros núcleos que já tem um envolvimento com esta escola e seu belo quintal. Aconteceram 2 reuniões que definiram uma proposta a ser levada aos 60 familiares das crianças que estudam na escola.

A proposta é de construção de uma horta comunitária dentro do quintal com 10 famílias, tomara que sejam dos quadros da escola. Para tal vai-se fazer uma entrega de cestas de frescos em 3 encontros e se conversará sobre a proposta. A ideia é fazer a partir do interesse de participar uma combinação com as famílias, que trabalharão 6 horas por semana no quintal e a colheita será dividida pelas famílias.

Elas receberão quinzenalmente cestas de frescos, e uma vez por mês um aporte de arroz e feijão de nossos produtores. A ideia é que isto poderá realmente dar um impulso mais permanente à horta, tornando o quintal de fato um espaço de agricultura urbana.

Vários integrantes da equipe de gestão estarão acompanhando individualmente as famílias, tanto para cadastrá-las quanto para saber de como está sendo o processo, através do zap. São vários os problemas que o quintal enfrenta, mas a ideia é ir resolvendo aos poucos.

No I Seminário da Rede Ecológica sobre Agricultura Urbana que acontecerá no dia 17 de junho, 4a feira, às 10h, Rafael Moura, engenheiro ambiental que tem cuidado nos últimos tempos do quintal, terá oportunidade junto com a equipe de apresentar a proposta e ouvir sugestões, reflexões a respeito. Gostaríamos de enfatizar que o grupo está aberto a outros associada@s que queiram participar. É só entrar em contato com a Beth Lessa do núcleo Grajaú pelo email bethbessa@yahoo.com.br.