Agricultura Urbana é o tema do I Seminário Interno da Rede Ecológica [atualizado]

I Seminário da Rede Ecológica traz a temática da Agricultura Urbana e se propõe a colocá-la em debate como principal saída para o enfrentamento da fome e para o empoderamento da população em termos de segurança e soberania alimentar.

Entre os convidados teremos falas que mostrarão o que está sendo feito neste sentido em comunidades do bairro carioca da Pedra de Guaratiba e do Complexo da Penha.

Um dos propósitos do Seminário é proporcionar a escuta e o aconselhamento de experiências que ainda estão numa fase inicial de agricultura urbana em territórios que compõem a campanha O Campo e a Favela de Mãos Dadas – A Rede Ecológica ampliando o acesso à Comida de Verdade.

Ser um espaço de reflexão e de subsídios às novas experiências em agricultura urbana é o principal objetivo desse I Seminário que contará com mediação de Márcio Mattos de Mendonça da AS PTA Agricultura Familiar e Agroecologia e a abertura de Miriam Langenbach, fundadora da Rede e a participação especial de Bernadete Montesanto da Rede CAU – A Rede Carioca de Agricultura Urbana, importantes referências da Agricultura Urbana no Rio de Janeiro.

O seminário foi transmitido ao vivo no Canal do Youtube da Rede Ecológica e pode ser visto abaixo:

 

Amiga/os da Rede: um novo conceito abre caminho


Desde o início do ano foi cunhado dentro da Rede o conceito de Amiga(o) da Rede Ecológica, que representa pessoas que por algum motivo não se adequaram a se tornar associado, mas tem simpatia, empatia, vontade de ajudar o nosso movimento, das mais variadas formas. Pessoas que têm contribuído financeiramente, feito um ou outro transporte para alguma ida aos produtores, ajudado a divulgar, traduzir materiais, etc.

Achamos que precisávamos valorizar este formato, que é muito bonito e importante para ao funcionamento da Rede.

Com o surgimento da Associação de Amigos da Rede na Suíça este conceito cresceu mais ainda, já que eles se envolveram para além da criação da associação, a montar um site para nossa campanha na Suíça. O nome da campanha é Bemvindo! Visite o site: bemvindo.ch.

Amigos e amigas da Rede que estejam na França e queiram colaborar com a Campanha O Campo e a Favela de Mãos Dadas – a Rede Ecológica ampliando o acesso a Comida de Verdade, podem acessar, aqui, a Campanha de Arrecadação realizada pela AMARAssociação Francesa que tem longa parceria com a Rede.

E agora vem mais: Julia Stadler (Santa) está se organizando junto a amiga(o)s para criarem uma associação deste tipo na Alemanha. No ínterim, para que a coleta se viabilize, Júlia disponibilizou a conta a seguir:

BIC: BYLADEM1001
Julia u. Günther Stadler
DE03 1203 0000 1018 7507 27

Essa conta pode receber doações de países da zona do euro, que não pagam transferência.

Importante que toda(o)s nossos associada(o)s registrem as(os) amiga(o)s da Rede e cuidem para que isto fique sendo visibilizado através de um cadastro que está sendo organizado no nosso site. Seria importante que os amigos e amigas sejam encaminhados ao site para preencher o cadastro. Esta é uma pequena forma de “oficializar” e visibilizar estas pessoas que se dedicam a nosso movimento.

O objetivo nessa associação é vincular de forma permanente esses amigos à Rede Ecológica, seja através de campanha, visitas, etc.

Estaremos em breve encaminhando um adesivo que nossa designer Ruth Freihof (Santa) preparou para a Associação dos Amigos da Suíça, que estará acompanhando uma carta de agradecimento. Pensamos em fazer o mesmo, para nosso site, só que neste momento está muito mais complicado para nós encaminharmos este adesivo. Em breve será feito.

Live#8: Se acabarmos com os agrotóxicos, o mundo passa fome?

Na live desta quarta-feira (17), 14h, a Campanha Contra os Agrotóxicos trará para o debate “a pergunta que não quer calar”. Nos 9 anos de existência da Campanha, não houve uma reunião, mesa ou palestra em que esta pergunta não tenha sido colocada.

O fim dos agrotóxicos representaria uma queda na produção de alimentos? O mundo passaria fome? A agroecologia tem condições de suprir as necessidade de alimentos para a população?

Para contribuir na construção das respostas, teremos duas pessoas especialistas no tema: Islândia Bezerra, nutricionista, professora e pesquisadora da UFPR e presidenta da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), e Antônio Marcos Vignolo, biólogo especialista em sistemas agroecológicos e assessor técnico da Cootap, uma das cooperativas responsáveis pela produção de arroz orgânico do MST.

Venha participar conosco deste debate: é nesta quarta-feira, dia 17 de junho, às 14h.

Assista em: