Manteigas Bemposta: nova opção em pote retornável

Nossa Comissão de Reaproveitamento dá uma resposta em relação a nossa preocupação de como ficará o reaproveitamento em tempos de pandemia, que reforçam tanto o descartável, o plástico! Bela resposta! Segue o texto:

Na próxima chamada de secos, as manteigas da Bemposta (com e sem sal) estarão disponíveis em uma nova opção de embalagem: o pote de vidro com 560g. Nesse formato, serão aproveitados potes de outros produtos oferecidos na Rede (mel, extrato de tomate e palmito) que retornam ao produtor, Ronivon, por meio do trabalho desenvolvido pela Comissão de Reaproveitamento de Embalagens.

Além de reutilizar os vidros, a intenção é diminuir o uso de embalagens plásticas descartáveis e, dependendo de como for o andamento, futuramente substituir essas embalagens pela opção retornável, para esse e outros produtos.

Por enquanto, as manteigas continuarão a ser oferecidas também na opção em pote de plástico, com 350g – porém, já nesta chamada, o incentivo é para darmos preferência, se possível, aos potes de vidro. Da mesma forma, eles serão retornados ao produtor por meio das coletas da comissão. Vamos fazer girar!

Pesquisa sobre hábito e demanda de pescado sustentável na Rede Ecológica

Davi Rodrigues (Humaitá) está realizando uma pesquisa sobre hábitos de consumo e demanda por pescado sustentável.

Algumas informações sobre a mesma:

1) Trata-se de uma primeira fase de levantamento de informações que buscam subsidiar a formação de uma cooperativa de compra e venda de pescado junto aos pescadores da Reserva Extrativista Marinha de Itaipu (Niterói).

2) O respondente não será identificado e a pesquisa poderá ter fins acadêmicos, caso haja interesse e participação de estudantes universitários na análise dos resultados.

3) A pesquisa não gerará nenhum compromisso da Rede Ecológica com a inserção de pescado de origem sustentável em sua cesta de produtos no futuro.

4) Prevê-se a realização de uma devolutiva com os resultados e, talvez a realização de um seminário sobre consumo de pescado e produção sustentável de pescado para os cestantes da Rede Ecológica como contrapartida.

Participe! Segue o link da pesquisa:
https://forms.gle/UxXQ3TTU1Pn9ZhqbA

O I Seminário de Agricultura Urbana foi um sucesso!

O Seminário foi um sucesso e, entre os participantes da sala do zoom e os assistentes, no nosso canal de youtube, tivemos aproximadamente 100 pessoas. O vídeo desse I Seminário Interno da Rede Ecológica – Agricultura Urbana seguirá à disposição no nosso Canal para aqueles que não puderam estar ou quiserem revê-lo.

Letícia Ribeiro, Mariana Portilho e Luisa Mushu da eficiente equipe  da AS PTA,  parceira fundamental desse I Seminário garantiu a relatoria das apresentações e do debate o que divulgaremos na próxima Carta.

Da AS PTA também, veio a mediação generosa e atenta às questões da Agricultura Urbana de Márcio Mattos de Mendonça, Coordenador do Programa de Agricultura Urbana dessa instituição que vem também orientando a Campanha O Campo e a Favela de Mãos Dadas, contemplada pela Fiocruz.

 

Ao longo do Seminário soubemos da Resolução SMDEI “N” Nº 069, de 10/06/20, da prefeitura do Rio de Janeiro, que extinguiu a Comissão Gestora do Circuito Carioca de Feiras Orgânicas. A reação foi imediata, tendo havido em 19 de junho uma audiência pública convocada pelo vereador Renato Cinco.

Nesse sentido, pedimos seu apoio na assinatura do abaixo assinado: https://secure.avaaz.org/po/community_petitions/articulacao_de_agroecologia_do_rio_de_janeiro_aarj_retomada_do_conselho_gestor_do_circuito_carioca_de_feiras_organicas_e_regimento_interno/?zjQVAdb